Câmara Metropolitana do Rio de Janeiro

Dezembro de 2018

Eu, Eduardo Prates, pelo Gomeia Gomeia Galpão Criativo, Maria do Carmo, Maria Chocolate, pelo projeto de Leitura Chocobim, Henrique Silveira da Casa Fluminense e Carol da Fase, assumimos como conselheiros – representando a sociedade civil da Baixada Fluminense – pelo Fórum de acompanhamento do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro.

Tivemos e temos muitas discordâncias do método e do processo, porém consideramos importante ter uma posição de acompanhamento desta fase de montagem da Câmara Metropolitana do Rio de Janeiro.
Aconselho os cidadãos do Rio de Janeiro acompanharem o processo de montagem desta nova instituição de governança da metrópole.  Os municípios da Baixada Fluminense devem se organizar para enfrentar este novo desafio de negociar seus principais problemas de uso e ocupação do solo, infraestrutura urbana, violência, desemprego e tantos outros problemas que são comuns a este sistema urbano caracterizado por enormes desigualdades de acesso aos serviços e aparelhos de cidadania.
Acesse a página da Câmara Metropolitana leia e se informe sobre os caminhos da Metrópole do Rio de Janeiro.

“A Região Metropolitana do Rio de Janeiro, criada em 1974, sofreu diversas modificações em seus limites de ocupação. Originalmente formada pelos municípios do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Magé, Mangaratiba, Maricá, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Petrópolis, São Gonçalo e São João de Meriti, por força de sucessivos desmembramentos e emancipações, ocorridos por motivos distintos, a RMRJ passou a ter novos contornos. Petrópolis, cujo território, à época, incluía o atual município de São José do Vale do Rio Preto, incorporou-se a Região Serrana, Mangaratiba à Costa Verde e Maricá à região das Baixadas Litorâneas. Belfort Roxo, Japerí, Queimados e Mesquita se emanciparam de Nova Iguaçu e, Guapimirim de Magé. Por fim, Tanguá desmembrou-se de Itaboraí e, Seropédica de Itaguaí.
Após sucessivas leis estaduais, somadas às atribuições conferidas aos estados federados pela Constituição de 1988, seus limites voltaram a se alterar passando a RMRJ a incluir, hoje, 21 municípios do Estado do Rio de Janeiro, a saber: Belfort Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Seropédica, São Gonçalo, São João de Meriti, Tanguá, Cachoeiras de Macacu e Rio Bonito.” 
Texto da página da Câmara Metropolitana.
http://www.camarametropolitana.rj.gov.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *